A mudança para os dispositivos móveis já aconteceu. E agora?

A mudança para os dispositivos móveis já aconteceu. E agora?

Quando o despertador toca, qual é a primeira coisa que você faz? Provavelmente você confere seu celular, porque ele também deve ser o seu despertador, certo? Os livros de cabeceira agora dividem espaço com os dispositivos móveis — objetos cada vez mais presentes em nossas vidas. A crescente penetração de celulares, smartphones e tablets nos permite estar cada vez mais conectados. Esse foi o principal tema do evento Facebook Summit.
Nesse cenário, 83% dos aplicativos disponíveis estão na categoria de comunicação, como o Facebook e Messenger. No total, são mais de 3 milhões de aplicativos dos mais variados segmentos, de acordo com a consultoria Global Mobile Application Market. No entanto, mesmo com essa infinidade, 75% das pessoas utilizam majoritariamente apenas quatro deles por dia, sendo todos relacionados a comunicação. Facebook, Instagram e Messenger ocupam as principais posições.

A sociabilidade dos aplicativos permitiu que as pessoas se aproximassem de amigos, familiares e colegas. Mas onde as marcas entram nesse cenário? É simples: em todo o processo de conversa que acontece na plataforma, já que no Facebook as marcas podem gerar resultados efetivos de negócios.
Nossa plataforma permite que a descoberta esteja nas mãos de pessoas reais e não de cookies. De acordo com esse dado, Evandro Carvalho, diretor de Client Services para a América Latina da Kenshoo, afirma que Facebook e Instagram estão um passo à frente do mercado, porque possibilitam uma comunicação verdadeira com o público em diversos dispositivos móveis e consegue medir esse caminho até o resultado final. “Se não olharmos para isso, vamos investir errado”, diz. Hoje, ao redor do mundo, 45% das pequenas empresas estão no Facebook aproximando o seu relacionamento com os seus consumidores.
As grandes empresas também investem em anúncios mais relevantes e segmentados para atingir o seu público-alvo. Exemplo disso, a montadora de carros Pegeout decidiu desenvolver estratégias de campanhas no Facebook e conseguiu aumentar em 7 pontos a intenção de compra nas pessoas impactadas. “Temos que olhar os dados para criar campanhas com uma mensagem mais relevante para os consumidores”, afirma Carolyn Everson , VP Global Marketing Solutions do Facebook.

Fonte: Facebook


Whatsapp