Windows 10

Windows 10

Windows 10: a completa repaginação do sistema operacional traz a Microsoft de volta para o futuro?

Sites americanos especializados celebram a nova versão como um motivo para voltar a amar os softwares da empresa de Bill Gates

Windows 10: a completa repaginação do sistema operacional traz a Microsoft de volta para o futuro?

Windows 10: a completa repaginação do sistema operacional traz a Microsoft de volta para o futuro?

POR SÉRGIO DAMASCENO

A Microsoft apresentou nesta quarta-feira, 21, o Windows 10 que talvez seja a melhor versão dos sistemas operacionais da família Microsoft até aqui, desde o malfadado lançamento do Windows Vista (sexta versão do sistema) em 2007. Ainda não há data prevista para o download comercial do Windows 10. Mas, desde já, os usuários de Windows 7.1 e Windows 8 estão avisados que farão o upgrade gratuito. O sistema também estará disponível para quem se inscreveu no pré-lançamento (Microsoft Insider).

A primeira coisa a se observar é que a Microsoft, finalmente, trabalhou bastante para conectar todos os seus dispositivos com os seus próprios aplicativos. Assim, O Microsoft Office, o Outlook e outros apps funcionam de forma sincronizada em todos os dispositivos (desktop, tablet, celular). Como pano de fundo, o Cortana (o assistente de voz) está por toda parte e trabalha como uma linguagem natural e faz as vezes de assistente pessoal do usuário (assim como o Siri, da Apple).

A Microsoft aproveita várias deixas do que acontece no mundo da tecnologia. Uma delas é a entrada em realidade virtual, com os óculos HoloLens, que criam um sistema de sobreposição de imagens holográficas sobre o mundo real.

Unificação fixa e móvel

Desde o Windows 8, a Microsoft tentava unificar o funcionamento do sistema operacional em dispositivos móveis e nos desktops e notebooks. Agora, além de fazer isso com o Windows 10, também trabalho no visual do padrão. O acesso a outros dispositivos fica mais fácil com as opções de WiFi e Bluetooth, assim como a transição de um equipamento fixo (com mouse) para uma tela touch (como um tablet). Essa migração de ambiente não-touch para touch é possível com o recurso Continuum.

Aparentemente, a vontade de unificar o sistema operacional para todos os dispositivos (e deixar de ser fixo ou móvel) será satisfeita pelo Windows 10, que também valerá para telefones móveis. Uma versão adaptada do padrão reorganiza a interface para dispositivos com telas de dimensões inferiores a 8 polegadas. O Skype, de propriedade da Microsoft, se integrará ao aplicativo de mensagens. E existe a promessa (não cumprida pelo Windows Phone) de que aplicativos de terceiros como o Instagram funcionarão perfeitamente no Windows 10.

Nessa função de migrar de um ambiente para o outro, o Cortana deixa o ambiente móvel para ser também do desktop. Segundo a apresentação dos executivos da Microsoft, liderada pelo chefe de Windows, Terry Myerson, o Cortana responderá consultadas faladas ou digitadas, buscará documentos locais e também os armazenados no OneDrive (a nuvem da Microsoft). Também oferecerá links da internet e outras sugestões e será integrado ao novo app Maps. Fará, ainda, notificações com base no que o usuário possa estar interessado como rastreamento de voos, esportes ou quaisquer outras coisas que o usuário tenha procurado antes.

O discurso de unificação dos dispositivos é oposto ao que a Apple faz ao separar o mundo fixo (OSX) do móvel (iOS). A Microsoft promete que será possível executar o PowerPoint a partir de um celular, inclusive com impressão de documentos sem fio.

Outlook e Spartan

O e-mail da Microsoft, o Outlook, por exemplo, tem interface para exclusão e sinalização de mensagens e a versão para desktop é muito mais clean do que a versão atual. As fotos poderão ser baixadas diretamente para o OneDrive e serão compartilhadas em todos os dispositivos. Eventuais fotos duplicadas serão removidas, ou seja, será possível organizar os álbuns automaticamente.

Como já antecipado por vários sites, o browser Internet Explorer deve começar a ser substituído pelo que, por ora, tem o codinome de Projeto Spartan. O Spartan tem novas funcionalidades em relação ao Explorer e integra-se a outros serviços da Microsoft. Existe um modo anotações, um modo leitura e um Cortana particular.

O OneDrive, que é o serviço de nuvem da Microsoft, recebe um upgrade porque será a espinha dorsal das aplicações unificadas e será por meio dele que a sincronização dos vários dispositivos se viabilizará. Por ora, os recursos novos estão sendo finalizados.

Talvez uma das melhores jogadas do Windows 10 seja em relação aos games. Durante o evento, a Microsoft anunciou o lançamento do aplicativo Xbox para máquinas equipadas com Windows 10. Será possível, com isso, conversar com outras pessoas por meio do Xbox Live e ter, no desktop, os resultados dos games. Ainda, os jogos de Xbox poderão ser exportados para um tablet equipado com Windows 10 e vice-versa.

O lançamento do Windows 10 com tantas inovações é uma tentativa da Microsoft – e do CEO Satya Nadella, que sucedeu Steve Ballmer em fevereiro do ano passado – de voltar ao futuro. Ao futuro das coisas, à internet das coisas, ao futuro em que já navegam concorrentes como Apple e Google. E também de deixar para trás as milhares de falhas e péssimas experiências com Windows 8 e Windows Phone. Se as novidades anunciadas cumprirão as expectativas, só o futuro dirá.

fonte: Proxxima


× Whatsapp